sábado, junho 22, 2024
HomeUncategorizedHülkenberg concorda com Steiner: não vai funcionar sem investimento

Hülkenberg concorda com Steiner: não vai funcionar sem investimento

Nico Hülkenberg não é fã do programa de austeridade da Haas e concorda com o seu antigo chefe de equipa: “O que estamos a fazer atualmente não é suficiente!”

Nico Hülkenberg apoiou o seu antigo chefe de equipa Günther Steiner e sublinhou que os actuais investimentos na Haas não são suficientes para alcançar melhores resultados. Steiner apelou repetidamente a investimentos na equipa de corridas, mas o proprietário da equipa, Gene Haas, não quis fazê-los – como resultado, o seu contrato que expirava não foi prolongado até 2024.

Hülkenberg ainda tem contrato para esta época, mas está a seguir a mesma linha que o sul-tiropeu. Porque, com a atual trajetória, a Haas voltou a cair para o último lugar na classificação das equipas em 2023. “O que estamos a fazer atualmente não é suficiente”, declarou o alemão ao auto motor und sport. Tenor: “Temos de melhorar”.

Mas Haas não quer fazer isso de momento. Mas a Haas não quer fazer isso no momento, e sim aproveitar ao máximo os recursos existentes, que podem ser utilizados ainda mais do que antes – de acordo com o americano.

Para Hülkenberg, é tudo uma questão de ambição. “Onde queremos chegar como equipa, o que estamos dispostos a investir? Gene Haas tem de se colocar esta questão, porque o alemão não acredita que se possa conseguir muito com o status quo da Fórmula 1 atual – apesar de uma suposta equiparação devido ao limite orçamental.

Enquanto concorrentes como a Williams e a Racing Bulls estão atualmente a investir fortemente em novas instalações, a Haas continua com o programa de austeridade que tem estado em vigor desde que a equipa foi fundada.

Mas Hülkenberg diz: “Parece que o ar se tornou mais rarefeito. Os orçamentos continuam a ser extremamente elevados. O limite orçamental não é bem a realidade. O que ainda era possível em 2016 e 2017 tornou-se agora um pouco mais difícil.”

Hülkenberg parece estar a enfrentar outra temporada difícil com a Haas. As declarações feitas pelos responsáveis antes dos testes no Bahrein, que começam hoje, não foram muito positivas. O novo chefe de equipa Ayao Komatsu já tinha afirmado que o carro não era suficientemente bom. Isto deveu-se ao facto de a Haas ter começado tarde com o novo carro e ter feito uma mudança de conceito tardia.

A propósito, o novo VF-24 foi mostrado ao vivo pela primeira vez nas boxes do Bahrain, na manhã de quarta-feira, quando foi desenrolado em frente à garagem – outro sinal de um programa de austeridade. Enquanto outras equipas realizaram lançamentos em Las Vegas e Nova Iorque, a Haas deixou para trás as representações de um carro personalizado para 2023.

Na segunda-feira, a equipa deu algumas voltas ao Bahrein como parte de um dia de filmagens permitido. Hoje, vão encontrar-se com toda a concorrência pela primeira vez em Sachir.

Tudo isto se passa com uma visão desconhecida na bancada de comando, porque Günther Steiner, que lançou a equipa, já não está lá. Hülkenberg sublinha que sempre teve uma “relação de trabalho muito boa” com Steiner e que os dois se davam bem a nível pessoal.

“Do que é que vou sentir falta? O seu sentido de humor”, diz. “Temos um sentido de humor muito semelhante e, apesar da nossa seriedade, também gostávamos de gozar um com o outro de vez em quando. Era um bom entendimento e uma boa relação de trabalho com um chefe de equipa. Nunca tinha tido uma experiência assim.”

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments