terça-feira, julho 23, 2024
HomeUncategorizedPorque é que as equipas de Fórmula 1 mostram carroçarias falsas no...

Porque é que as equipas de Fórmula 1 mostram carroçarias falsas no lançamento?

Em 2024, muitas equipas de Fórmula 1 voltaram a apresentar carros que terão um aspeto completamente diferente na abertura da temporada – mas porque é que isso acontece?

Quando uma equipa de Fórmula 1 apresenta oficialmente o seu carro antes de uma nova temporada, pode normalmente presumir-se que o carro terá um aspeto completamente diferente na primeira corrida da temporada ou, em alguns casos, até mesmo nos testes de condução anteriores.

Mas porque é que os carros que são apresentados pelas equipas têm muitas vezes pouco a ver com os carros que correm na pista alguns dias mais tarde? A razão mais óbvia para este jogo de esconde-esconde é óbvia.

“Porque é um jogo que tem a ver com o desempenho e porque é que se havia de querer dar alguma coisa?” explica Lando Norris na apresentação do McLaren MCL38. Por outras palavras, trata-se de não mostrar demasiado às outras equipas.

Porque enquanto os fãs aguardam ansiosamente os novos carros, os concorrentes também estão, naturalmente, muito atentos quando um novo carro é apresentado. E ninguém quer pôr todas as cartas na mesa antes do primeiro test-drive.

Porque quanto mais cedo se mostra o carro completo, mais tempo os adversários têm para reconhecer e copiar possíveis ideias. É por isso que as equipas muitas vezes não mostram tudo no lançamento ou distorcem deliberadamente certos elementos do carro

Os carros nem sequer estão prontos neste início do ano

A Alfa Romeo, por exemplo, mostrou uma parte inferior da carroçaria antes da temporada de 2023 que mais tarde se revelou ser completamente falsa, e este ano algumas equipas voltaram a lançar fumo e espelhos para enganar a concorrência.

Mas essa não é a única razão pela qual os carros diferem frequentemente no lançamento e na primeira corrida. Porque mesmo que as equipas quisessem mostrar o mesmo carro numa apresentação e mais tarde na abertura da época, isso normalmente não seria possível

O perito Bernie Collins, que trabalhou para a McLaren e a Aston Martin e para as equipas antecessoras de Silverstone durante muitos anos, explica à Sky que, muitas vezes, os carros nem sequer estão prontos na altura das apresentações.

“Para muitas equipas, algumas das peças serão protótipos no lançamento, ou seja, basicamente peças de plástico do componente certo porque o componente certo ainda não está pronto”, disse Collins, lembrando que ainda há alguns dias entre a apresentação e os testes.

O desenvolvimento continua mesmo depois do lançamento

“Cada semana que o carro pode estar no túnel de vento para afinar as peças e o desenvolvimento significa mais uma semana de desenvolvimento do carro”, sublinha. Este ano, todas as equipas tiveram cerca de uma semana entre o lançamento e os testes, por vezes até mais.

E durante este período, o desenvolvimento continua naturalmente nos bastidores. Collins relata a sua própria experiência: “Quando testámos em Barcelona [no inverno], tínhamos sempre uma atualização para o último dia, por isso, nesse dia, só tínhamos o mesmo carro que tínhamos para a primeira corrida.”

“E algumas equipas até têm actualizações para a primeira corrida”, recorda. Isto faz com que a discrepância entre o carro que é apresentado e o carro da primeira corrida, que por vezes se realiza semanas mais tarde, seja ainda maior.

De um ponto de vista desportivo, os lançamentos não interessam às equipas. Helmut Marko, por exemplo, disse uma vez que uma apresentação é “importante para os fãs e para os patrocinadores”. Para a equipa de corrida, no entanto, não é mais do que um evento obrigatório.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments