quinta-feira, julho 25, 2024
HomeUncategorizedHaller é o vencedor do jogo: Costa do Marfim vence a Taça...

Haller é o vencedor do jogo: Costa do Marfim vence a Taça de África

A Costa do Marfim venceu a Taça de África pela terceira vez – e pela primeira vez desde 2015. Sebastien Haller, profissional do BVB, foi o vencedor do jogo com o seu golo de ouro pouco antes do final. A Nigéria não teve resposta no ataque

A turbulenta Taça de África da Costa do Marfim, com uma mudança de treinador após duas derrotas na fase preliminar e várias reviravoltas na fase a eliminar, chegou ao fim na noite de domingo. E na final contra a Nigéria, os anfitriões também tiveram de lutar para recuperar de uma desvantagem e celebrar o seu terceiro triunfo no Campeonato Africano.

Dois profissionais da Bundesliga estiveram no onze inicial da Costa do Marfim. Haller, do BVB, voltou à linha da frente, enquanto Kossounou, do Leverkusen, regressou à defesa depois da derrota por 1-0 contra a República Democrática do Congo na meia-final. O treinador interino Emerse Faé Aurier foi autorizado a entrar no lugar de Boly (que não estava na lista de convocados) como segunda mudança antes da final. A Nigéria também fez duas alterações após a vitória por 4-2 nos penáltis sobre a África do Sul: O atacante do Milan Samu Chukwueze substituiu Simon, e Zaidu, do Porto, jogou na ala no lugar de Osayi-Samuel (ambos no banco).

Aos 7 minutos, Haller e Gradel falharam um cruzamento de meia altura no centro e os eufóricos adeptos do país anfitrião tiveram de esperar um bom quarto de hora pela próxima oportunidade. Gradel acertou no lado de fora da baliza com um pontapé de cabeça da zona dos cinco metros, na sequência de um canto (21′), enquanto o guarda-redes nigeriano Nwabili defendeu o remate sem marcação de Adingra (34′).

Troost-Ekong surpreende a Costa do Marfim pouco antes do intervalo

A Costa do Marfim teve dificuldades para furar a defesa adversária. Em vez disso, as Super Águias chocaram os marfinenses ao assumirem a liderança do jogo do nada, aos 38 minutos: Troost-Ekong subiu num instante após um canto e cabeceou para o canto oposto – apenas o segundo remate da Nigéria à baliza na primeira parte.

O jogo ficou muito parecido com o primeiro tempo após o intervalo. A Costa do Marfim tinha muito mais posse de bola e pressionava em busca do empate. Bassey, da Nigéria, bloqueou um remate de Gradel mesmo em cima da linha (50′), Seri de longe (59′) e Kessié com um cabeceamento em mergulho (60′) continuavam a ser demasiado imprecisos. No entanto, os marfinenses foram recompensados pela sua fase de pressão

Haller vira o jogo – Abidjan explode

A Nigéria tinha pouco mais de dez minutos para virar o jogo. No entanto, as Super Águias não conseguiram atacar o suficiente, com os marfinenses a defenderem com facilidade as bolas altas para a área adversária. Depois de sete minutos de acréscimos, o Stade Olympique Alassane Ouattara finalmente virou uma casa de loucos. Ao apito final, os marfinenses, tomados pela emoção, caíram nos braços uns dos outros, e até Haller, o autor do golo da vitória, não conseguiu conter as lágrimas.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments