sábado, junho 22, 2024
HomeTennisFoi por isso que Djokovic quis desistir

Foi por isso que Djokovic quis desistir

Novak Djokovic é, desde há muito, um dos melhores tenistas da história. Com 24 títulos do Grand Slam, ultrapassa mesmo Rafael Nadel e Roger Federer – mas as coisas podiam ter corrido de forma diferente

Novak Djokovic esteve à beira de terminar a sua carreira em 2018. “Joguei o pior ténis de sempre. Senti-me miserável no campo e pensei: este é o momento certo para parar”, revelou Djokovic no evento Upfront Summit, em Los Angeles.

Uma lesão persistente no cotovelo causou grandes dificuldades ao sérvio na altura, o que fez com que tivesse mesmo de terminar prematuramente a época de 2017. No entanto, Djokovic queria evitar uma operação durante muito tempo “a todo o custo”, recordou. Acabou por ser preciso esperar até janeiro de 2018 para que o recordista de títulos do Grand Slam mudasse de ideias.

“Sempre fui contra os comprimidos e os analgésicos, mas a dada altura já não era possível. A dor tornou-se demasiado forte”, disse Djokovic, que entrou numa profunda crise de forma após a operação. “Perdi com jogadores que nunca tinha perdido antes. Joguei um ténis muito mau e estava pronto para desistir.”

Djokovic: “Fisicamente não estou bem disposto e mentalmente cansado”

Djokovic reuniu então a sua equipa e falou sem rodeios: “Disse-lhes que estava a começar a distanciar-me do ténis profissional e que estava na altura do próximo capítulo. Não me sentia bem fisicamente e estava mentalmente cansado.”

No final, porém, o jogador de 36 anos conseguiu “dar rapidamente a volta por cima com a ajuda da minha equipa” e prevalecer contra todas as probabilidades. Uma decisão que foi absolutamente correcta. Afinal, Djokovic já ganhou 24 títulos do Grand Slam, mais do que Rafael Nadel ou Roger Federer

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments