sábado, junho 15, 2024
HomeUncategorizedEscândalo no Mónaco: Camara é criticado por causa do logótipo LGBTQ

Escândalo no Mónaco: Camara é criticado por causa do logótipo LGBTQ

Na última jornada da Ligue 1, Mohamed Camara, do Mónaco, fez manchetes negativas. Entre outras coisas, o médio colou o emblema anti-homofóbico no peito da sua camisola. O ministro dos desportos do país pede agora um castigo severo

No domingo, Mohamed Camara fez uma declaração que não caiu nada bem. O médio do AS Monaco recusou-se a participar na campanha organizada pela Ligue 1 para combater a homofobia.

O jogador de 24 anos cobriu com fita adesiva branca o logótipo de apoio à comunidade LGBTQ no peito e também o arco-íris que tinha sido adicionado ao logótipo da Ligue 1 na manga. O treinador do Mónaco, Adi Hütter, limitou-se a dizer: “Nós, enquanto clube, apoiamos a ação da Liga. A sua ação foi uma decisão pessoal. Haverá uma discussão interna com ele.”

O ministro do desporto considera o comportamento de Camara “inaceitável”

A declaração de Camara é claramente vista como uma ofensa homofóbica em França. A ministra francesa dos Desportos, Amelie Oudea-Castera, apelou às “sanções mais severas” contra o médio na segunda-feira. “É um comportamento inaceitável”, afirmou à estação de rádio francesa RTL. “Tive a oportunidade, ontem à noite, de dizer à liga o que penso sobre o assunto e tal comportamento deve ser punido com as mais duras sanções contra o jogador e o clube”.

Camara mudou-se para o Mónaco do RB Salzburg no verão de 2022. Até ao momento, disputou 57 jogos pelo Mónaco e marcou um golo. O seu único golo até à data foi marcado na vitória por 4-0 sobre o FC Nantes, no fim de semana. Mas em vez de manchetes positivas, o jogador de 24 anos está agora a enfrentar problemas completamente diferentes

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments